Quando Bela Gil, filha do casal Flora e Gilberto Gil, tinha 15 anos, o pai deu a ela um exemplar do clássico  Autobiografia de um Iogue, de Paramahansa Yogananda. Ao lê-lo, Bela percebeu que podia substituir as guloseimas ultra processadas por uma vida mais saudável, tanto do ponto de vista alimentar quanto do cuidado para com a mente e com o corpo por meio da hatha yoga e da meditação. 

Dali pra frente, foi aprofundando seus conhecimentos, sobretudo àqueles relacionados à cozinha, e hoje é uma das maiores referências nacionais no que diz respeito à alimentação e ao bem-estar; ao autocuidado. Por meio de programas de televisão, canal no Youtube e livros, ela tem compartilhado conhecimentos valiosos, relacionados às culturas tradicionais, mas sempre sinalizando a referência que lhe tornou possível esse caminho: “Sou grata aos asanas, sutras e mestres por todo aprendizado compartilhado e internalizado.  Sou grata à yoga!!!” – postou no Instagram. 

Bela é hoje uma incentivadora do projeto Yogananda para Todos, que tem por objetivo – como o próprio nome diz – fazer chegar os livros desse grande mestre indiano a pessoas que não teriam condições de adquiri-los. Já foram doados mais de 200 títulos a presídios, pessoas em situação de rua, hospitais psiquiátricos, outras iniciativas voltadas às pessoas com maior vulnerabilidade e também a espaços públicos, como bibliotecas e escolas.

No princípio foi João

O amor da família Gil por Yogananda começou com João Gilberto. Um dos incentivadores na pesquisa e busca por caminhos de autoconhecimento, quietude e unidade do Espírito, que permeiam a vasta obra do cantor e compositor Gilberto Gil, foi o inventor da bossa nova, 

Sabendo de uma viagem de Gil aos Estados Unidos, ele  sugeriu ao compositor uma visita à Self-Realization Fellowship (SRF), na Califórnia. A Self é a organização espiritual criada por Paramahansa Yogananda com o objetivo de difundir os ensinamentos da Yoga pelo mundo. João era iniciado em kriya yoga, uma técnica avançada de meditação que foi trazida ao Ocidente por Yogananda

Gil aceitou a sugestão, foi e contou que se emocionou logo de cara com uma cena na qual dois cisnes alçaram voo de uma extremidade a outra do lago principal, na entrada de um dos ashrams da SRF. A coincidência é que Paramahansa, em sânscrito, significa “cisne supremo” e simboliza o estado de iluminação que um mestre alcança por estar, como os cisnes, igualmente confortável tanto na água como na terra, ou seja, tanto nos assuntos da matéria, como no Espírito.

Eram os cisnes, era João, era Yogananda soprando a Gilberto Gil: “Se Oriente, rapaz”. 

Em reportagem ao Jornal O Globo de junho de 2013, na qual o cantor foi convidado a listar seus livros prediletos da biblioteca, a Autobiografia de um Iogue, best-seller do sábio indiano, apareceu por meio da fala de sua mulher, Flora, que disse ter ganhado o título logo que se conheceram. “Ele o lia fascinado”. 

A Autobiografia narra a trajetória espiritual de Paramahansa Yogananda desde a infância até a vida adulta, quando se tornou conhecido como “o pai da Yoga no Ocidente”. Já foi traduzida para mais de 50 línguas e também estava na cabeceira da cama do beatle George Harisson e de Steve Jobs, que frequentemente presenteavam os amigos com o livro. 

Você pode saber mais sobre o projeto Yogananda para Todos AQUI: http://yoganandabrasil.com.br/yogananda-para-todos

Interessou-se pelo livro Autobiografia de um Iogue? No link a seguir você o encontra em duas versões (ambas com o mesmo conteúdo): tradicional e de bolso. Esse título já mudou a vida de muita gente, quem sabe mude a sua também. 

Link para o livro: https://bit.ly/2yblBAv


Últimos posts por Blog da Cultura da Paz (exibir todos)

Comments

comments