*Artigo de Célia Mara Melo Garcia

O preparo do almoço pode ser uma oportunidade para exercitar a concentração total. Enquanto você lava os legumes, as verduras ou as frutas, contempla as cores, as texturas e as formas que elas têm. Geralmente, quando fazemos algo repetidas vezes, chega uma hora em que mecanizamos gestos e a cabeça voa, longe, longe. Estar presente ali, no aqui e agora, além de trazer calma e foco, capacita-nos a exercer a gratidão e a reverência à Mãe Natureza pelo alimento concedido. 

A cozinha é um laboratório fantástico! Cozinhar possibilita que trabalhemos todos os elementos da natureza: a terra, o fogo, a água e o ar. E a alquimia que se faz viva dali, num prato gostoso, promove uma experiência de sabores especial. Essa é uma forma de trazermos a Natureza mais pra perto de nós, já que nosso próprio organismo reconhece o que precisa e o absorve.

É incrível pensar na variedade de que dispomos. Pra você ter uma ideia, cada cereal (arroz, milho, cevadinha…) e cada leguminosa (feijões, lentilhas) têm um elemento químico diferente, convidando à diversidade e à criatividade nas combinações entre eles. Há uma boa parcela da população que não tem condições de adquirir essa variedade, mas só o arroz com o feijão, que contêm aminoácidos diferentes, formam uma proteína completa. Quando a gente se alimenta da forma correta, a capacidade intrínseca ao ser humano de autorregulação e autorregeneração acontece. 

Também é possível fazer uma hortinha em casa, simples, aproveitando as sementes dos alimentos. Sabe que eu experimentei isso com as da pimenta dedo de moça e com as do pimentão vermelho?  Eu as sequei e depois plantei. Pra minha alegria, já brotaram e estão crescendo! Outra ótima dica é aproveitar as embalagens da água, e de tantas coisas mais que descartamos e demoram muito tempo pra se decompor no oceano, e fazê-las de vasos. 

Acredite, dá pra cultivar várias ervas e vegetais dentro de casa, mesmo com pouco sol. Experimente!

Essa fase exige que fiquemos mais recolhidos e, outono e inverno, são épocas de vulnerabilidade para pegar resfriados e gripes. Cuidar do corpo e, em especial dos pulmões, é essencial. Nos dias frios e úmidos, podem predominar chás quentinhos, como os de hortelã, erva doce, camomila, folhas e talos de agrião (ótimo para pulmões), gengibre, canela, cravo, mel, cardamomo, cúrcuma … Existe também a raiz de lótus, que fica uma delícia no feijão, depois de hidratada, ou no chá.

Iodo e minerais também nos protegem dos vírus. Duas receitinhas fáceis de fazer e ricas desses elementos:

– Missoshiro

1 copo de água fervente; dissolva 1 colher de sobremesa cheia de misso. Se tiver, crescente tofu ( queijo de soja , orgânico de preferência ) cortado em cubos, cebolinha ou Nira (cebolinha japonesa ) e ou salsinha crua ou coentro (que remove do nosso corpo , metais tóxicos, como o mercúrio)

– Caldo remineralizante

Talos de salsão, alho porro, folhas da cenoura da beterraba do nabo, cascas (alho cebola  batata orgânica (se possível ), raízes cenoura, nabo , beterraba, tudo podemos aproveitar! Esse caldo pode ser usado no preparo dos alimentos, enriquecendo-os ainda mais de minerais, no preparo do arroz, feijão, sopas…..)

Se tiver, leve as crianças para a cozinha. Elas adoram! Podem ajudar a preparar saladas, bolos, pães caseiros, canjica, etc. Lembre-se de praticarem a concentração total, assim além de ensiná-las sobre o preparo da comida, você também transmite essa prática importante que é a meditação. Enquanto estamos em casa, vamos aproveitar para dividir as tarefas de modo que o resultado possa ser algo que passou pelas mãos de todos. É demais comer aquilo que a gente mesmo preparou!


Pausa para os agradecimentos:

– Às inúmeras pessoas e organizações que estão se mobilizando no sentido de atender às necessidades de nossos irmãos em situação de rua. Sejam aquelas que levam kits de higiene pessoal, tão necessários no momento, como os que o fazem perto de suas casas. Gratidão e bênçãos!

– A todos os médicos, enfermeiros, auxiliares de limpeza e profissionais que atuam em serviços que não podem parar e, com tanto acolhimento e cuidado, vêm atendendo aos que precisam. 

Nessa quarentena, podemos ficar exaustos, tensos ou usarmos os recursos à disposição com criatividade. Desenhos, dança, inúmeras brincadeiras com as crianças, contar e ouvir histórias, cozinhar, ler, estudar novas línguas, que – comprovadamente – ajudam a criar novas conexões cerebrais e estimulam a memória e a concentração são opções.

Desejo a você sinceros saúde, harmonia, compreensão e amor e que cada pessoa e animal possa receber o sustento necessário.
Espero que depois de todas essas mudanças possamos nos reinventar interna e externamente, nos apropriando das qualidades da alma (compaixão, fé, coragem, serviço, respeito a si mesmo e ao outro, gratidão e do amor incondicional)!

Cuide-se e, se possível, fique em casa!

Célia Mara é nutricionista (CRN 10530)  e sua jornada pela alimentação saudável teve início quando era bem jovem: aos 13 anos começou a praticar yoga, o que a levou a pesquisar e mudar seus hábitos alimentares e entrar em contato com diversas abordagens terapêuticas.

Hoje, influenciada pelas medicinas Antroposófica e Chinesa, dentre outras práticas integrativas, ela atende em consultório e tem por princípio avaliar a alimentação do paciente junto de suas questões mentais e espirituais. “Tudo está conectado”.

Últimos posts por Blog da Cultura da Paz (exibir todos)

Comments

comments