Iluminação, nirvana… todo mundo quer chegar nesse estado de libertação de todo o sofrimento. Mas qual o caminho? No livro Deus Fala com Arjuna – O Bhagavad Gita, Volume 2, Paramahansa Yogananda, conhecido por ser o pai da Yoga no Ocidente, comenta cada uma das 26 qualidades essenciais para se chegar à meta da Autorrealização, o estado de união perfeita com o divino em nós.


Importante saber: O Bhagavad Gita é  uma das principais escrituras da Índia, um manual de orientação para o desenvolvimento pessoal e espiritual. Nele, está toda a essência da ciência da Yoga. No livro citado acima, Yogananda apresenta a sua interpretação dessa escritura secular, tornando-a clara e pertinente a todos aqueles que se encontram no caminho espiritual. 


Nesse artigo, trazemos 5 dessas qualidades explicadas por Yogananda. A lista completa pode ser conferida no Bhagavad Gita comentado por ele. Veja um trecho do livro:


“Todas essas 26 qualidades são atributos de Deus completamente divinos; elas constituem a riqueza espiritual do homem. Aquele que procura Deus deveria esforçar-se em obtê-las todas. Quanto mais ele manifesta essas virtudes, mais reflete a imagem interna de Deus a cuja semelhança foi feito”.

1. Destemor (abhayam) é a rocha inexpugnável sobre a qual se precisa erigir a casa da vida espiritual. Destemor significa fé em Deus: fé em Sua proteção, Sua justiça, Sua sabedoria, Sua misericórdia, Seu amor, Sua onipresença. 

O medo rouba do homem a invencibilidade de sua alma. Desorganizando o funcionamento harmonioso da Natureza que emana da fonte interior de poder divino, o medo produz perturbações físicas, mentais e espirituais. 

O medo amarra a mente e o coração (sentimento) ao homem exterior, fazendo com que a consciência se identifique com o nervosismo físico ou mental, mantendo desse modo a alma concentrada no ego, no corpo e nos objetos que causam temor. O devoto deveria abandonar todos os receios, compreendendo que eles são obstáculos que enfraquecem sua concentração na paz imperturbável da alma. 

Para os não iluminados, o melhor conselho é cautela junto com coragem – destemor no espírito sem se expor imprudentemente a riscos desnecessários ou a condições que possam gerar apreensão. A todos são dadas muitas oportunidades – sem necessidade de criá-las voluntariamente – de demonstrar coragem e provar o poder da fé. 

Quando temores subconscientes invadem muitas vezes a mente, o devoto precisa esforçar-se ainda mais para desviar sua atenção infundindo pensamentos de coragem em sua mente consciente. Além disso, e mais importante, ele deve entregar-se completamente às mãos seguras de Deus. Para estar pronto para a Autorrealização, o homem precisa ser destemido. 

2. Perseverança na aquisição da sabedoria e na prática da yoga (jnana yoga vyavasthiti) é essencial para alcançar a libertação. Em sua vida diária, o devoto deve aplicar a sabedoria das escrituras ou a transmitida pelo guru e deve imergir na paz que nasce da prática regular das técnicas de yoga. Por meio da percepção e do raciocínio corretos, a sabedoria guarda o devoto e o impede de cair nos poços da ignorância e dos prazeres sensuais. 

3. Verdade (satya) é a pedra fundamental do universo. “Os mundos estão construídos sobre a verdade”, diz o Mahabharata. Os homens e as civilizações elevam-se ou decaem de acordo com sua atitude em relação à verdade. 

A pessoa honesta recebe a admiração espontânea de todos os homens de reto pensar. As escrituras hindus, entretanto, indicam que o devoto cujo ideal seja a verdade deve sempre exercitar o discernimento e o bom senso antes de falar. Não basta apenas dizer a verdade; as palavras da pessoa também devem ser gentis, curativas e benéficas aos outros. É melhor que frases ferinas, ainda que exatas, fiquem sem ser ditas. Muitos corações ficaram partidos e numerosas vidas foram destruídas por verdades inoportunas ditas por alguém. O sábio observa cuidadosamente sua fala, para que não fira aqueles que ainda não estão prontos para ouvir e aproveitar suas observações verazes. 

Honrando o princípio da verdade em seus pensamentos, palavras e ações, o devoto sintoniza-se com a criação e com o Criador. Em maior ou menor medida, todas as pessoas que encontram um santo desse tipo são elevadas por suas vibrações harmoniosas. O verdadeiro homem de Deus é libertado das dolorosas dualidades e contradições da relatividade e estará capacitado, enfim, para entrar no refúgio final da Verdade Absoluta. 

4. Compaixão por todas as criaturas (daya) é necessária para a realização divina, porque o Próprio Deus transborda essa qualidade. Os que têm um coração terno podem colocar-se no lugar dos outros, sentir o sofrimento deles e tentar aliviá-lo. Por meio de daya modifica-se a lei do “olho por olho, dente por dente” e as cobranças rigorosas do karma . 

O Buda Gautama foi uma encarnação da misericórdia. Conta-se que ele chegou a oferecer sua própria vida para salvar uma cabra que tinha sido preparada para o sacrifício. O rei que estava realizando o rito poupou a vida do animal e tornou-se um devoto seguidor do “Iluminado”. 

5. Ausência de inquietude (achapalam) capacita a pessoa a evitar as atividades inúteis e perambular sem objetivos com o corpo e a mente. O nervosismo e a inquietude costumam ser causados pela permanente indulgência com os prazeres dos sentidos, ou pelo hábito de pensamentos negativos, ou por problemas emocionais, ou por traços “propulsores” como a ambição mundana.

Deus Fala com Arjuna – O Bhagavad Gita Volumes 1 e 2

Através dos séculos, a mensagem sublime e enobrecedora do Bhagavad Gita tem sido reverenciada por buscadores da verdade tanto do Oriente quanto do Ocidente. No entanto, seu significado mais profundo, encoberto pela alegoria, permanecia obscuro. Em Deus Fala com Arjuna – uma tradução e interpretação inovadoras desta antiga escritura –, Paramahansa Yogananda revela as verdades psicológicas, espirituais e metafísicas mais profundas do Gita e explica o caminho equilibrado da meditação e da ação correta. O comentário de Sri Yogananda – uma crônica completa da viagem da alma para a iluminação – constitui um roteiro minucioso sobre a vida espiritual e nos mostra como criar para nós mesmos uma vida plena de integridade espiritual, serenidade, simplicidade e alegria. Os tópicos incluem: – Um exame profundo da origem, evolução e natureza do cosmos, que oferece também descrições dos planos de existência para além do universo físico. – A explicação sobre por que e como a prática da meditação iogue refina progressivamente a consciência e permite que o ser humano experimente a alegria transcendental da alma. – Impressionantes correlações entre a visão da realidade contida nos Vedas e as descobertas da ciência moderna. – Aspectos sutis da Kriya Yoga e como essa antiga ciência da meditação acelera a evolução espiritual do ser humano, além de muitos outros temas.

Livros: https://bit.ly/2J6h1Wv

Comments

comments